16.5 C
Brasília
sábado, 22/06/2024
- Patrocinado -bar do GG
InícioDistrito FederalEsquema Multimilionário de Fraudes em Três Estados, Inclusive em Samambaia/DF: Líder é...

Esquema Multimilionário de Fraudes em Três Estados, Inclusive em Samambaia/DF: Líder é Capturado

Na manhã desta quinta-feira (17/8), Eliaquens de Sousa dos Santos, conhecido como “Patrãozinho”, residente na cidade paraense de Marabá e apelidado de ‘Prefeito’ local, foi detido pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Ele é apontado como o líder de uma rede criminosa que causou prejuízos estimados em R$ 300 milhões ao longo da última década, espalhando golpes bancários em três estados: Pará, Goiás e Distrito Federal.

O suposto “Patrãozinho” amealhou uma fortuna com as engrenagens do esquema fraudulento, adquirindo propriedades e veículos de luxo através de laranjas, sem deixar qualquer rastro de seu nome nos registros. O modus operandi incluía investimentos em negócios como revendas de gás, lojas de veículos e lava-jatos, onde o dinheiro ilícito era lavado.

A organização criminosa era especializada em estelionato, sobretudo em fraudes bancárias, recorrendo à invasão de contas por meio de links falsos ou programas maliciosos. A operação Big Boss, que resultou na prisão de “Patrãozinho”, contou com a colaboração das polícias de diversos estados, incluindo Goiás, Espírito Santo e Pará, bem como o Núcleo de Combate a Crimes Cibernéticos (NCyber) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

A estrutura criminosa dividia os lucros dos golpes, com metade do dinheiro indo para os membros do grupo e a outra metade destinada aos programadores que auxiliavam nas invasões hacker. Além disso, a investigação revelou que o líder da quadrilha era conhecido como “patrão” entre seus comparsas.

No desdobramento da operação, nove prisões preventivas foram efetuadas, além de dez mandados de busca e apreensão cumpridos em várias localidades, incluindo Samambaia (DF), Planaltina (GO), Serra (ES), Goiânia (GO) e Marabá (PA). Entre os alvos, estava um ex-candidato a vereador em Planaltina de Goiás. As acusações contra os envolvidos incluem organização criminosa e lavagem de dinheiro, com penas potenciais superiores a 15 anos de prisão e bens confiscados pela Justiça.

Glauber Erick
Glauber Erickhttps://glaubererick.com.br
Comunicação e Marketing, Jornalista, Assessoria de Imprensa e Produção Audiovisual.
NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Últimas Notícias