26.5 C
Brasília
quarta-feira, 22/05/2024
- Patrocinado -bar do GG
InícioDestaquesIbaneis decreta validade de até 5 anos para créditos dos cartões do...

Ibaneis decreta validade de até 5 anos para créditos dos cartões do transporte do DF

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decretou validade de até cinco anos para os créditos dos cartões do transporte público do Distrito Federal. A medida vale para os valores adquiridos a partir de abril de 2022 e foi publicada no Diário Oficial do DF, nesta terça-feira (18). 

A publicação determina que a validade de cinco anos vale para os cartões de mobilidade, ou seja, aqueles que têm créditos comprados pelo próprio passageiro. Já para os valores pagos pelo empregador e pelo trabalhador, no vale transporte, valerão por dois anos. A nova regra vale para ônibus, metrô e BRT.

O decreto segue as regras anunciadas em março deste ano, pelo então secretário de Mobilidade, Valter Casemiro, e o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha. À época, Ibaneis Rocha estava afastado do cargo por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. 

A decisão de confiscar os créditos foi tomada pela então governadora em exercício Celina Leão (PP) e gerou polêmia entre usuários do transporte público e deputados distritais (veja detalhes abaixo). 

Regras

Segundo o decreto, os créditos adquiridos em março de 2019, tanto no cartão mobilidade quanto no vale transporte, devem ser expirados a partir desta terça-feira. 

Já os valores transferidos aos dois cartões, adquiridos entre abril de 2019 e março de 2022, terão validade até abril de 2024. Os créditos de pessoas falecidas vão vencer, independente do momento da compra, segundo a medida.

O governo afirma que “os valores dos créditos expirados podem ser resgatados da conta de custódia dos créditos do SBA [Sistema de Bilhetagem Automático] e revertidos à manutenção do equilíbrio econômico-financeiro” do sistema de transporte. 

O Banco de Brasília (BRB), responsável pelo sistema de bilhetagem, deve avisar aos usuários sobre os valores que perderão a validade um mês antes do prazo final, segundo a publicação. 

A Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade (Semob) do Distrito Federal e o BRB tem 90 dias para cumprir as normas dispostas no decreto. 

Polêmica

O confisco de créditos parados há mais de um ano foi anunciado, pela primeira vez, para o dia 2 de fevereiro, mas foi adiado um dia antes após críticas. De acordo com a Secretaria de Mobilidade, à época, eram mais de R$ 75 milhões parados nos cartões. 

A medida que estabelece validade de 12 meses para os créditos foi anunciada pelo GDF no dia 1º de fevereiro e gerou críticas de deputados distritais e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no DF. 

Fonte G1DF

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Últimas Notícias