15.5 C
Brasília
quinta-feira, 18/07/2024
- Patrocinado -bar do GG
InícioDestaquesMulher que esfaqueou motorista em Samambaia disse ser perseguida: “Problemático”

Mulher que esfaqueou motorista em Samambaia disse ser perseguida: “Problemático”

A mulher de 32 anos que esfaqueou um motorista alegou que era perseguida pelo homem e que já tinha sofrido inclusive ameaças. Após a facada na mão, o motorista invadiu o pátio da 26ª Delegacia de Polícia com o carro desgovernado e morreu de hemorragia fatal. O caso ocorreu no sábado (6/7), em Samambaia.

A suspeita definiu a vítima como um homem “problemático”. De acordo com o depoimento dela, o motorista era cliente do bar que ela e o marido abriram na garagem de casa. Há cerca de um mês, ele chegava alterado e provocava as pessoas no local. O motorista teria ainda assediado a mulher, oferecendo dinheiro e bens para que ela largasse o marido para viver com ele.

Segundo o relato da mulher, no início desta semana, o homem teria brigado com um outro cliente ao dizer que “ia comer” a mulher dele. Com a confusão, o dono do bar expulsou o motorista do local.

Ainda de acordo com o relato da suspeita, o homem então passou a ir ao bar várias vezes por dia para fazer ameaças ao marido, que registrou uma ocorrência na quarta-feira (4/7), denunciando a intimidação.

“Matar toda a família”

Na manhã de sábado, o casal saiu de casa para levar o filho para cortar o cabelo e, quando voltou, descobriu que o motorista havia passado no local e dito que voltaria para “matar toda a família”, conforme consta em depoimento da suspeita.

O homem, então, teria voltado e gritado na frente da casa. Nesse momento, os filhos da suspeita estariam brincando no quintal. A mulher informou que pegou a faca de cozinha que usaria para cortar carne e se aproximou da janela do carro.

O motorista teria continuado as ameaças, e ela, então, desferiu dois golpes de faca na direção dele. A mulher informou que não atingiu o homem nesse primeiro momento, mas que, em seguida, ele deu ré para atingir a mulher, que conseguiu se esquivar.

Ela disse que foi novamente à janela do motorista ordenando que ele nunca mais retornasse ao local. Segundo o depoimento, o homem segurou a lâmina com a mão direita, e ela puxou a faca. Em seguida, a mulher voltou para casa e percebeu que havia sangue na faca. O homem sangrou até morrer.

A mulher contou que compareceu com o marido na delegacia para prestar uma nova queixa sobre o motorista, com medo de que, após o corte, ele voltasse ao local para matá-los. Na DP, ela descobriu que ele estava morto dentro do carro.

Segundo o depoimento, ela teria ficado assustada porque sabia apenas que o homem havia cortado a mão. A mulher deu outra declaração em um primeiro depoimento, mas mudou a versão e confirmou a briga após ser confrontada pelos agentes com as imagens.

Liberdade provisória

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) concedeu liberdade provisória à mulher. Ela passou por audiência de custódia na manhã deste domingo (7/7) e responderá ao processo em liberdade.

Segundo a juíza responsável pelo caso, o Ministério Público não solicitou a conversão em prisão preventiva, não podendo, dessa forma, a Justiça agir de ofício.

Além disso, conforme a magistrada, “a ré não possui registros criminais anteriores” e não apresenta “risco de reiteração delitiva, ou mesmo outro risco que sua soltura possa acarretar para a ordem pública”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Últimas Notícias