26.5 C
Brasília
quarta-feira, 22/05/2024
- Patrocinado -bar do GG
InícioDestaquesPolícia do DF prende homem que abusava de crianças e adolescentes. Samambaia...

Polícia do DF prende homem que abusava de crianças e adolescentes. Samambaia registrou uma vítima

Atenção pais de Samambaia, fiquem atentos aos celulares dos seus filhos. 🚨 A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, na última segunda-feira (5), um homem de 35 anos que usava as redes sociais para abusar de crianças e adolescentes. Conforme os policiais, ele armazenava cerca de 400 vídeos de pornografia infanto-juvenil. Um caso ocorreu em Samambaia.

O homem foi preso em Rio Tinto, na Paraíba. Nesta quarta-feira (7), ele foi trazido para Brasília. A prisão ocorreu depois de uma investigação de três anos e meio. As vítimas, que tinham entre 10 e 13 anos, são de várias partes do país. Pelo menos 10 moram no Distrito Federal.

Segundo a investigação, o homem criou diversos perfis falsos em redes sociais para abordar as crianças e adolescentes. O abusador convencia meninas e meninos a enviarem fotos e vídeos íntimos que ele compartilhava com outros abusadores.

O homem – que não teve a identidade revelada – deve responder pelos crimes de estupro de vulnerável, compartilhamento e armazenamento de material contendo pornografia infanto-juvenil e por constrangimento ilegal.

De acordo com o delegado Filipe Villela, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), que investiga o caso, as meninas eram o principal alvo do homem. A investigação mostra que elas eram chantageadas e expostas quando se recusavam a fazer o que ele pedia.

“No momento que ela fornecia, ele começava a pedir mais. Aí entrava no ciclo. Cada vez pedindo, exigindo”, diz o delegado. As ameaças, conforme o delegado, envolviam “montagens” do rosto da menina com corpo nu de outras meninas. O homem dizia que passaria as imagens para conhecidos da criança ou adolescente.

“Ele colocava a criança numa situação cruel, covarde, de modo que não tinha saída. [Tinham] Vergonha, muitas vezes, de contar para os pais”, explica o delegado.

Segundo a investigação, todos os casos conhecidos de vítimas em Brasília surgiram após as famílias registrarem ocorrências na delegacia. “Recomendo aos pais, sempre supervisionar os filhos e as amizades, seja no mundo real seja no virtual. Isso não se trata de desrespeitar intimidade, privacidade”, disse.

Fonte G1

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Últimas Notícias