25.5 C
Brasília
sexta-feira, 01/03/2024
- Patrocinado -
InícioDistrito FederalZoo de Brasília recebe espécie que inspirou personagens de Madagascar

Zoo de Brasília recebe espécie que inspirou personagens de Madagascar

Zoológico de Brasília recebeu, nessa terça-feira (25/4), um casal adulto de lêmures-de-cauda-canelada. A espécie, que inspirou personagens da animação Madagascar, é considerada ameaçada de extinção e depende de esforços em cativeiro para não desaparecer da natureza.

A fim de proteger a quantidade de indivíduos da espécie — Lemur catta — em cativeiro, para futura reintrodução na natureza, há uma colaboração entre zoológicos do mundo inteiro voltada ao acolhimento desses animais.

O casal de lêmures, apelidados Pandora e Julien — em referência a um dos personagens do filme Madagascar —, vieram do Zoológico de Itatiba, no interior de São Paulo.

O transporte ocorreu em voo comercial e, assim que o casal de lêmures aterrissou no Aeroporto Internacional de Brasília, foi recepcionado pela equipe técnica do zoo de Brasília.

Quarentena

Julien e Pandora são animais adultos e, no zoo de Itatiba, tiveram seis filhotes, gerados e nascidos em cativeiro.

Pandora teve de ser castrada durante uma gestação de risco, mas a expectativa é de que o zoo de Brasília receba outra fêmea, capaz de ter outros lêmures com Julien. Nos próximos dias, os dois animais ficarão em quarentena, para realização de exames necessários e verificar se ocorreram alterações significativas de saúde.

“Estamos montando um recinto com algumas características de floresta tropical, pensando no bem-estar desses animais; então, o local vai ter bastante vegetação e, para aumentar a umidade, colocamos um sistema de chuva artificial, podendo ser usado de acordo com a necessidade”, detalhou Filipe Reis, diretor de mamíferos do Zoológico de Brasília.

Pandora teve de ser castrada durante uma gestação de risco, mas a expectativa é de que o zoo de Brasília receba outra fêmea, capaz de ter outros lêmures com Julien. Nos próximos dias, os dois animais ficarão em quarentena, para realização de exames necessários e verificar se ocorreram alterações significativas de saúde.

“Estamos montando um recinto com algumas características de floresta tropical, pensando no bem-estar desses animais; então, o local vai ter bastante vegetação e, para aumentar a umidade, colocamos um sistema de chuva artificial, podendo ser usado de acordo com a necessidade”, detalhou Filipe Reis, diretor de mamíferos do Zoológico de Brasília.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!

Últimas Notícias